top of page
  • Foto do escritorAmanda Ronca

Pau a Pique

Atualizado: 3 de mai. de 2022


O Pau a pique, ou taipa de mão é uma técnica bioconstrutiva, usada há muito tempo para fazer pequenas construções e até grandes casarões. Hoje em dia ainda é muito utilizada na zona rural, em regiões mais quentes, por ser de fácil execução e utiliza materiais disponíveis em abundancia. Basicamente consiste em madeiras fixadas verticalmente no solo, entrelaçadas a madeiras mais finas na horizontal, dando origem a um painel vazado, que então é preenchido com uma mistura de barro.

Essa técnica tem sido muito usada para construir casas ecológicas e sustentáveis. Houve algumas melhorias para facilitar a execução e aumentar a vida útil do edifício com: utilização de fibras vegetais ou arame galvanizado para fazer as amarrações, madeiras fixadas em camada de concreto impermeabilizado para não apodrecerem em contato com o solo e a umidade.

Fundação –

A Fundação da construção deve ser de concreto ou pedras para evitar que a parede fique em contato direto com o solo, evitando problema com umidade e o apodrecimento das madeiras. A fundação deve ficar a, pelo menos, 30 cm do solo. Se sua região chove muito e pode ter enchentes, melhor que o piso que mais alto ainda.


Estrutura –

A estrutura é feita com peças maiores de madeira ou bamboo, colocadas verticalmente nos vértices da construção. Algumas pessoas optam por fazer a estrutura de concreto, isso vai do projeto e de cada caso.




Cobertura –

O telhado é instalado antes de começar a preencher as paredes com o barro e pode ser montado logo após as estruturas estarem no lugar, dessa forma já protege as madeiras da chuva e do sol. O Beiral deve ter pelo menos 50 cm de comprimento para evitar que a água respingue nas paredes. Protegendo as paredes das intempéries irá garantir maior durabilidade da edificação.

Estrutura de vedação –

As paredes são formadas por barrotes e varas fixadas à estrutura principal, ou seja, madeiras grossas na vertical e madeiras finas na horizontal, respectivamente, formando um painel vazado. Ele é que vai segurar o barro na parede de taipa.








Aberturas –

As aberturas para as portas e janelas são feitas junto com a estrutura secundária, instalando os caixilhos de madeira ou bamboo no local.













Instalações elétricas e hidráulicas –

Com a trama de madeira pronta e as aberturas posicionadas, podemos passar as tubulações elétricas e hidráulicas, antes de fechar com o barro, deixando a espera para as tomadas e equipamentos sanitários.



Vedação –

Nessa hora a casa já deve mostrar seus contornos a partir do esqueleto. Esta na hora de misturar o barro e começar a vedação. O barro é jogado na trama com as mãos, nos dois lados ao mesmo tempo, para que a trama seja preenchida. A técnica exata vai variar dependendo do tamanho dos buracos da trama e da composição do barro, além de uma variação regional/cultural. O importante é que todos os buracos da trama sejam preenchidos. Após algumas semanas o barro irá secar e rachar. Então fazemos um novo revestimento por cima deste, misturando um pouco de cal com a argila, para deixar um acabamento mais uniforme.

Acabamento final –

Aconselha-se a utilização do reboco de terra para o acabamento das paredes, pois este permite que a parede respire. Por fim pode-se usar uma tinta de terra para dar a cor que desejar.






Lembre-se que sempre é importante ter um arquiteto ou profissional capacitado para fazer o acompanhamento do projeto, para termos construções seguras e evitar problemas futuros.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

O Caminho

Post: Blog2_Post
bottom of page